O universo dos aviões, tecnologias, história e muito mais.

F-35_A.jpg

Pentágono revela novos problemas durante testes de certificação do caça F-35

 

13 de novembro - 2018 I Segundo o Pentágono, o problemático programa do caça F-35, avaliado em 5,5 trilhões de reais, não está pronto para a chamada fase de testes de combate decisivo.

O relatório emitido pelo Pentágono em 24 de agosto afirma que o programa do F-35 ainda não conseguiu alcançar os parâmetros necessários para iniciar a chamada fase de testes de combate decisivo, também conhecida como Teste Operacional Inicial e Evolução (IOT&E).

Anteriormente, surgiram informações de que os responsáveis do programa tentaram fazer crer, por meio de alteração da documentação, que o programa completou a fase de desenvolvimento, reclassificando as falhas do projeto (potencialmente ameaçadoras à vida dos pilotos) para dar a aparência de progresso, em vez de corrigir essas mesmas falhas.

O IOT&E seria o último obstáculo que o programa deveria passar para iniciar a produção em série da aeronave, pois esse processo não poderá ser iniciado antes que o diretor do IOT&E aprove por escrito, afirmando que o programa passou com sucesso por todos os testes, conforme a lei federal, indica o artigo publicado pela revista The National Interest.

Apesar de não ser mencionado no relatório qual é o problema que o programa F-35 deverá corrigir, sabe-se que anteriormente, o avião enfrentou dificuldades técnicas na utilização das armas, como o míssil ar-ar AIM-120, além de problemas na aquisição de alvos, não tendo o canhão da aeronave atingido os alvos terrestres especificados

A nova versão do software operacional do F-35 deverá melhorar o desempenho do avião, de maneira a garantir que ele possa executar várias missões de combate, incluindo missões estratégicas de ataque, interceptação, contraofensiva e ataque eletrônico.

A avaliação do IOT&E será baseada no desempenho da aeronave, não apenas no que se refere a combate ou armamentos, mas também a software, sistemas amigo-inimigo, entre outros elementos aviônicos. Caso algum sistema não apresente um bom desempenho, a aeronave deverá ser entregue sem o equipamento ou o sistema que apresentou falhas, evitando eventuais acidentes.

Fonte: Sputnik